O Instituto Tomie Ohtake une obras de Joseph Beuys e Leirne

O Instituto Tomie Ohtake inaugurou dia 12, para convidados, e 13 de setembro, para o público geral, a mostra “Beuys e Bem Além Ensinar como Arte”, com obras em papel selecionadas do acervo do Deutsche Bank.

O projeto, que exibe cerca de 100 peças vindas da Europa, apresenta trabalhos do artista alemão e de seis de seus mais destacados alunos, entre eles Imi Knoebel, Katharina Sieverding e Blinky Palermo.

Idealizada pelos curadores Friedhelm Hütte, Liz Christensen e Christina März, a exposição já passou pelo Chile, Argentina, México e Colômbia.

A versão que chega a São Paulo conta com as ideias dos curadores Agnaldo Farias e Paulo Miyada, que agregaram à coleção de Beuys 50 peças criadas pelo brasileiro Nelson Leirner e por sete de seus ex-alunos.

A combinação foi possível graças às semelhanças no conjunto da obra dos dois, entre elas o teor polí- tico e a defesa apaixonada à liberdade de expressão e à propagação da arte ao maior número possível de pessoas.

 

Serviço:

Onde: Instituto Tomie Ohtake – av. Brigadeiro Faria Lima, 201, Pinheiros, São Paulo
Quando: de 13/9 a 30/10
Quanto: grátis
Mais informações: tel. (11)  2245-1900

Fonte: Primeiramão notícias

 

Posts Relacionados:

Com as tags: , , , , , , , |

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *