Guilherme Kramer abre a Exposição “Electrophorus”

6 bilhões de cabeças

Nanquim, papéis e compulsão criativa. Essas são as ferramentas de Guilherme Kramer, artista paulistano de 33 anos formado em comunicação, que encontrou nas ruas, nos bares e nas multidões inspiração para sua arte, à qual se dedica com exclusividade atualmente.

Smoking Heads

“Reparo muito no rosto das pessoas ao falar com elas, ao andar nas  ruas. As linhas, os formatos e a agitação da cidade promovem um caos  que só a pintura consegue ordenar. Meu desenho é uma espécie de máquina de tortura, cada vez que vou para o papel, jorra sangue preto. Pintar e desenhar é isso que importa nesse momento, não tenho a mínima idéia de qual vai ser meu próximo tema, ou meu próximo desenho. A única coisa que sei é que quando terminar, vou querer fazer mais e mais.”

A exposição Electrophorus está acontecendo na loja-galeria Mix&Match (Alameda Lorena, 1966) em São Paulo. Guilherme Kramer expõe séries inéditas feitas a nanquim, algumas desenhadas em bico de pena, outras com pinceladas maiores. Além dos papéis, traz a série de bancos São Paulo, já exposta na  Paralela Móvel deste ano, e também uma série de vasos de porcelana,  pintados um a um. De 28/07 a 30/09/2011.

Fonte: Follow the Colours

Posts Relacionados:

Com as tags: , , , , , , , |

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *