Casal 20 da arte faz mostra em conjunto em galeria na Barra Funda

Ivan Navarro e Courtney Smith podem ser chamados de casal 20. A arte deles é complementar. Ela, nascida em Paris e com formação no Brasil, faz da escultura objeto utilitário. Ele, chileno com formação nos Estados Unidos, faz do objeto utilitário escultura.

O casal está em cartaz na galeria Baró (centro de São Paulo), até 10 de setembro, com a mostra “The Construction of Volumetric Inter-relationship”.

*

Divulgação

Penteadeira de Courtney Smith refletindo outras peças da exposição; trabalho da artista tem características geométricas

Penteadeira de Courtney Smith refletindo outras peças da exposição; trabalho da artista tem características geométricas

A GEOMÉTRICA

Courtney Smith é totalmente geométrica. “Minhas inspirações vêm mais da literatura do que das coisas que costumo ver. Se fosse, no entanto, eleger algo visual que me inspira mais, seria a arquitetura”, diz.

Sobre suas influências literárias, elege o “Oulipo” como a maior delas. Pudera, “Oulipo” é um movimento matemático (surgido na França dos anos 1960). “Apesar de ser uma péssima matemática, me agradam as regras do movimento; regras estas feitas para constranger determinadas formas ou expressões. Isso tem tudo a ver com meu trabalho”, conta. “Tenho um método próprio, há regras e uma ordem que faz sentido na minha cabeça, tanto sobre a utilização dos materiais quanto sobre as formas que aplico.”.

No trabalho de Courtney, isso fica visível na montagem da exposição, de curadoria dela própria. A sala se assemelha a uma loja de móveis, onde o espaço é um amplo galpão, mas os ambientes são bem delimitados. As esculturas têm utilidade perceptível, não há o que explicar: tapete, penteadeira, sofá, divã, namoradeira, biombo.

O ILUMINADO

Ivan Navarro nasceu no Chile de Pinochet. Sua matéria-prima, o neon, representa, ao mesmo tempo, a esperança e a eletricidade –da cadeira, da tortura. “A ditadura é, sim, minha principal fonte de inspiração, pois minha família sofreu muito com ela”, diz.

Segundo Ivan, a luz simboliza, além da eletricidade, os “apagões” pelos quais o Chile passava durante a ditadura e a própria intocabilidade. “Faço cadeiras onde não se pode sentar. Na minha cerca, nunca crescerão plantas, apesar de você poder colocá-las em um jardim.” Navarro se refere, respectivamente, a dois bancos de jardim e a uma cerca que estão expostos na galeria, todos muito simpáticos ao primeiro olhar, mas sem utilidade e vida. “O neon pode te matar”.

Há ainda obras com teor mais explícito, como a instalação “Cara Metade” (2010), comissionada pela Fundação Louis Vuitton de Paris, disposta logo na entrada do galpão. Nela, é contada a história de Paul Aussaresses, um general francês da Segunda Guerra Mundial, aposentado, que revela segredos sobre as aulas de tortura que deu na ditadura militar brasileira e os segredos que sabia do apoio de nossa ditadura ao golpe de estado a Salvador Allende no Chile. A obra apresenta fac-símiles de seu depoimento à Folha.

Divulgação

Imagem do filme de Ivan Navarro com depoimentos reveladores do general francês Paul Aussaresses

Imagem do filme de Ivan Navarro, com depoimentos reveladores do general francês Paul Aussaresses

No mezanino da galeria, uma videoarte com pessoas vestindo coletes e casacos iluminados por palavras de lâmpadas tem o áudio deste mesmo depoimento (de Paul Aussaresses) como trilha sonora.

Apesar da sobriedade, a obra de Navarro é de grande beleza: “mesmo com a forte inspiração na ditadura, não é só sobre isso. Sou um artista de luz, é com isso que trabalho, acima de tudo”.

Os dois se conheceram trabalhando. Courtney conta que em uma mostra coletiva, ela expunha uma obra de chão, toda feita em jacarandá, enquanto Navarro tinha uma engenhoca de teto, com luz, giratória e que soltava bolhas de sabão. “A coisa girava, e todas as bolhas caíam em cima da minha peça criando manchas. Foi assim que nos entendemos e nos apaixonamos”.

Acesse o site Catraca Livre para saber informações sobre eventos gratuitos ou populares.

The Construction of Volumetric Inter-relationships – Baró Galeria – r. Barra Funda, 216, Barra funda, centro, São Paulo, SP. Tel.: 0/xx/11/3666-6489. Até 10/9. Das 11h às 19h. Grátis.

Fonte: Guia Folha

Posts Relacionados:

Com as tags: , , , , , , |

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *