Artista ilusionista

Seduzido pelos efeitos da ilusão de ótica, Erik Johansson é um daqueles artistas que consegue transformar situações do cotidiano em obra de arte. O sueco, formado em engenharia da computação, influenciado por M.C. Escher ,Salvador Dali e Magritte, produz imagens surreais e excessivamente manipuladas que enganam o nosso inconsciente e a nossa percepção. Nesses trabalhos, há sempre uma surpresa visual à espera do espectador. O fotografo cria situações impossíveis, brincando com as leis da perspectiva.O paradoxo visual recorrente no trabalho do artista surge de situações do dia a dia,e um simples olhar diferenciado sobre os lugares é capaz de inspira-ló.

O trabalho requer como qualquer outro, observação e planejamento. “A tarefa mais difícil é justamente escolher a locação certa para fotografar. Eu quase nunca saio fotografando sem uma idéia do que vou fazer com as fotos, afirmou ele.”

O Trabalho de Johansson é intrigante, espirituoso e divertido, mas ao mesmo tempo, também pode ser bastante impactante e político . Apesar da pouca idade (26 anos), ele vem fotografando e desenvolvendo essas técnicas que causam confusão espacial ao longo da vida .

Entre 7 e 12 de junho, em uma praça da cidade de Estocolmo , o artista produziu uma obra de rua em grande escala com efeitos de ilusões de ótica .Para complementar, postou diariamente em seu blog o processo criativo, ilustrando os princípios básicos para a realização do trabalho , e as possibilidades de representar com truques as figuras impossíveis do seu imaginário.

Como dizia Salvador Dali, “É preciso provocar sistematicamente confusão. Isso promove a criatividade. Tudo aquilo que é contraditório gera vida”

Prints do artista estão disponíveis para venda pelo site 

http://alltelleringet.com/prints/

Fonte: Art Scoop

Posts Relacionados:

Com as tags: , , , , , , |

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *