Breve Histórico Damara Bianconi

Artista Plástica paulistana residiu muitos anos no ABC Paulista, e viu brotar sua verdadeira vocação no transcorrer de uma década vivida com seu marido e filhos em meio a um paraíso tropical alagoano.

Mas seu amor pelas artes nasceu antes mesmo de se formar como socióloga e cientista política na Escola de Sociologia e Política de São Paulo, pois certamente foi o pulsar de uma veia artística que a levou a procurar aulas de teatro na oficina do Jonas Block  e a freqüentar o atelier de arte e cursos de pintura com o Paulo Menten.

Já em Alagoas, no início da década de noventa, como pupila do artista, professor e colecionador Pierre Chalita, com quem vivenciou experiências de ateliêr e adquiriu técnicas de desenho, viu explodir em sua alma o desejo incontrolável de se manifestar através das artes plásticas, orientação que passou a ditar os caminhos que até hoje trilha.

Pesquisadora incansável, em instante algum Damara parou de estudar sob esse assunto que a arrebatou e ao longo de seu currículo podemos verificar vários encontros, workshops, cursos, projetos e oficinas com artistas como Francisco Oiticica, Cleber Machado, Leda Catunda, Sérgio Romagnolo, Nasaré Pacheco e Ana Maria Tavares.

Também freqüentou Cursos livres de Técnicas de gravura no Museu Lasar Segall, pintura no Espaço Henfil com Osmar Pinheiro, Monotipia com Dudi Maia Rosa e História Geral da Arte com Roberto Lopretto.

Sempre fez e faz pesquisa em todos os principais Museus, Pinacotecas, Galerias, espaços de arte e Bienais em que consegue ir, incluindo as duas últimas Bienais de Veneza e a última Documenta de Kasel.

Especializou-se em arte contemporânea e por sua dedicação aos estudos e à prática da pintura, sua obra ao mesmo tempo instigante e agradável faz desfilar diante dos olhos do observador mais atento, um volume enorme de informação, transmitida a um público admirador crescente, através de milhares de obras vendidas ou expostas nas muitas exposições coletivas e individuais que já realizou, no Brasil e no Exterior, das quais se destacam.

1995 • MISA (Museu de Imagens e do Som de Alagoas) “O outro lado do MISA”;

1996 • Fundação Pierre Chalita Maceió – “Grupo Soma” “13 contemporâneos no final do milênio”;

1999 • Galeria Vertente – Campos do Jordão;

1999 • Projeto ação cultural no metrô Estado Clinicas Subterrâneos

1999 • VII Salão de Arte Contemporâneas de São Bernardo do Campo;

1999 • Artista selecionada “Casa do Olhar” Projeto Anual de Exposição da Prefeitura de Santo André;

1999 • Artistas selecionados – Projeto Anual de Exposição da Prefeitura de São Bernardo do Campo;

2000 • Espaço Cultural – Banespa Paulista – Os Dez Mandamentos;

2000 • Exposição de Projetos de Artistas Plásticos do Grande ABC – Casa do Olhar;

2000 • Entrelivros – Livros de Artistas – Biblioteca de Artes de São Bernardo;

2000 • Conjunto Cultural da Caixa Econômica – Praça da SE;

2000 • Conjunto Cultural da Caixa Econômica – Curitiba;

2000 • Construção Poética de um Mundo – 18 Artistas Plásticas do Grande ABC;

2001 • Espaço Funarte “O Sagrado e o Profano”;

2001 • UNICID “Crianças Vitimizadas”;

2001 • Vinte Anos de Pinacoteca Acervo de São Bernardo do Campo;

2001 • Queda e Ascensão – mural Millôr Fernandes – Laboratório Fleury;

2001 • “Espaço Cultural Hospital Brasil” – Santo André;

2002 • Panorama Cosmopolita – Conservatório Dramático e Musical de São Paulo;

2002 • Mulheres na Colagem – Conjunto Cultural da Caixa de São Paulo;

2002 • O Livro de Cabeceira – Museu da Casa Brasileira;

2002 • Brasil 80 milhões de mulheres – Complexo Cultural Júlio Prestes;

2003 • Dez formas de ver e rever – Casa do Olhar Santo André;

2003 • Mostra SESC Artes – “Latinidades”;

2004 • Galeria André – Mostra para BMW Brasil;

2004 • Fazeres Híbridos – Bolsa de Valores do Rio de Janeiro;

2004 • 3º Salão de Arte do Grande ABC;

2005 • Livro de cabeceira II edição – Casa de Portugal em São Paulo;

2005 • Ponte Cultura Brasil – Alemanha “Zeitlupe” – “Zentralbibliothek Nürnberg”;

2005 • Oficina Oswald Andrade – e-mail de Artista;

2006 • “Einladung” – Exposition Zeitlupe;

2006 • “Livro de Cabeceira” – Casa das Rosas;

2006 • “Diários” – Centro Cultural Banco do Nordeste – Fortaleza / CE;

2006 • Meninos do Brasil II edição – Santander Banespa em São Paulo;

2007 • Ponte Cultura – França –  “Empreintes” – Lê Maire de Blauzac;

2008 • Nürnberg / Germany – “água, wasser, water”;

2009 • Fortaleza / Brasil – “água, wasser, water”- MAC Dragão do Mar;

2010 • Espaço Gambalaia – Santo André;

« Voltar